segunda-feira, 25 de abril de 2011

APÓLOGO

“Apólogo é uma narrativa breve como a fábula que contém um ensinamento ou crítica a determinado comportamento humano, mas seus personagens não são animais, mas sim objetos inanimados aos quais se atribuem qualidades humanas.”
Em aula de Português, com a profª Rogéria, fiz um apólogo, que transcrevo abaixo:

A UNIÃO

Era uma vez uma folha de papel branquinha, que foi colocada em cima da escrivaninha por sua dona, a Joaninha, que ia fazer seu tema de aula. Ao lado da folha, colocou o lápis e a borracha.
A folha em branco era muito orgulhosa, por isso, olhando para o lápis disse arrogante:
- Por que tu estás com esse ar tão alegre? Pensando que és mais importante que eu para ficar até deitado aí ao meu lado?
O lápis olhou surpreso para a folha, pois era a primeira vez que uma folha branca o tratava assim.
- Mas tu és orgulhosa, heim?
- Claro que sou.
- Mas por quê?
- Por quê?
- Ora, não consegues colocar tuas letras e tuas cores se eu não estiver aqui perto. Por isso, sou mais importante que tu! Sem mim, tu não apareces nas pastas de aula da Joaninha.
O lápis aborrecido, então falou:
- Sou mais importante que tu porque sem mim tu não passas de uma folha em branco.
Então, a borracha, que estava quietinha no canto da escrivaninha, olhou os dois e murmurou:
- Vejam, vocês, se o lápis escrever e errar, quem apaga o erro sou, mas nem por isso acho que sou mais importante.
Os dois olharam muito surpresos para a borracha quietinha e iam falar, mas ela acrescentou:
- Se nós não nos unirmos nem trabalharmos juntos, logo, logo, o computador da Joaninha vai nos substituir.Tu, folha, morrerás amarelada e jogada no fundo da escrivaninha, e , tu, lápis, não mais escreverás e nem pintarás.

2 comentários:

  1. Agora não é só poesia! Estás "rebentando" em texto. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Nossas aulas de portugues estão
    dando frutos .

    ResponderExcluir