quarta-feira, 3 de abril de 2013

OLHARES



OLHARES

Saber do olhar
Que olha devagar
Que olha trigueiro
A se demorar...
E diferenciar
Do olhar lisonjeiro
Aquele matreiro
Que só quer conuistar!
É ter experiência
Que aprendeu
Na Vivência
De seu próprio olhar!

 Poesia  que fiz dia 20 de novembro de 2009,  que lembrei de postar, pois estava refletindo sôbre os olhares  das pessoas  sôbre as outras  e suas reações.
Nossos olhares nem sempre serão correspondidos quando mais queremos, mas nem por isso deixaremos de olhar, refletir e sonhar...
Aprendendo, sempre!

3 comentários:

  1. Já se disse que os olhos são a janela da alma por isso refletem os sentimentos.
    Belos versos!
    Abraço!
    Sonia
    P.S. vou copiar parte da tua postagem sobre o filme de ontem no "escola" com os devidos créditos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ``A vontade Sonia e obrigada pelo "elogio". abç

      Excluir
  2. Fiquei encantada com mais esta sua faceta (escrever poesias), parabéns

    ResponderExcluir